GAF

Safra brasileira de grãos deve crescer 30% nos próximos dez anos

O Brasil deverá produzir 302 milhões de toneladas de grãos até 2027/28, avanço de 30% sobre o resultado da temporada 2017/18. Foi o que destacou o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi, nesta segunda-feira (23), durante o Global Agribusiness Forum 2018, em São Paulo (SP).

 

No caso das carnes, a produção deverá chegar a 35 milhões de toneladas, aumento de 27% sobre o resultado atual. De acordo com o ministro, as exportações de grãos deverão saltar de 102 milhões de toneladas em 2017/18 para 139 milhões de toneladas em 2027/28.

Ademais, segundo Maggi, os embarques de carnes deverão crescer de 6,5 milhões de toneladas em 2017/18 para 8,8 milhões ao término dos próximos dez anos. “Em 2027/28, queremos que o Brasil tenha 10% de participação do comércio agropecuário mundial.”

Guerra comercial

Em entrevista coletiva, o ministro alertou, ainda, que a guerra comercial entre China e Estados Unidos é negativa para o agronegócio brasileiro, porque altera de maneira significativa os fluxos comerciais e impacta nos preços das commodities agrícolas, gerando volatilidade nas cotações. “Além, claro, de que qualquer medida protecionista é ruim para o livre mercado”, salientou.

Maggi disse que o governo está trabalhando para levantar os embargos às carnes brasileiras na Rússia [bovina e suína], China e União Europeia [frango]. “A expectativa é que tenhamos novidades na reunião dos Brics.”

No tocante ao tabelamento do frente, o ministro afirmou que há risco para próxima safra de grãos, devido a possíveis problemas de entrega de fertilizantes, bem como de aumento de preços do transporte.

Por fim, Maggi pontuou, ainda, que o Projeto de Lei que tem como objetivo alterar a lei dos defensivos tem como intuito modernizar a legislação, fazendo com que o agronegócio brasileiro tenha acesso a produtos mais modernos do ponto de vista agronômico e de segurança para pessoas, animais e o meio ambiente.